Tudo o que você precisa saber sobre o plano de carreira para enfermeiros

Plano de carreira para enfermeiros: um guia prático para quem quer atuar no Brasil e nos Estados Unidos

23 · junho · 2018   |  em Mercado

Enfermagem é a carreira dos profissionais que se dedicam ao cuidado visando restabelecer e a manter a saúde das pessoas. Atuam, em geral, em uma equipe multidisciplinar com outros profissionais de saúde, como médicos, farmacêuticos, psicólogos, etc. Para um profissional montar um plano de carreira para enfermeiros eficiente, o ideal é que comece a se planejar desde sua formação.

E podemos ajudá-lo a construir uma carreira sólida como enfermeiro nos Estados Unidos. Para isso, continue lendo e confira tudo o que você precisa saber sobre o plano de carreira para enfermeiros. Acompanhe!

O que é necessário para montar um bom plano de carreira para enfermeiros?

Logo no início do seu plano de carreira para enfermeiros é necessário definir metas para atingir o emprego dos seus sonhos — como trabalhar como enfermeiro nos estados unidos. Seu plano precisa conter objetivos claros, desejáveis, realistas e realizáveis. Comece olhando para si mesmo e se pergunte quais são seus pontos fortes, competências, valores e qual forma de é melhor para você.

Nesta lista também devem constar os conhecimentos que você já possui e quais precisa adquirir para atingir seus objetivos, como por exemplo o estudo do idioma inglês. Para pôr tudo isso em prática, as informações abaixo o ajudarão em seu plano de carreira para enfermeiros.

Algumas áreas de atuação dos enfermeiros

  • Enfermagem geral: coordena equipes de auxiliares e técnicos de enfermagem.

  • Enfermagem geriátrica: atende idosos em hospitais, domicílio (home care) ou casas de repouso.

  • Enfermagem cirúrgica: ajuda nos cuidados pré e pós-operatórios.

  • Enfermagem obstétrica: assiste gestantes, parturientes e lactantes.

  • Enfermagem pediátrica: acompanha o desenvolvimento da criança, incentivando a amamentação e cuidados com recém-nascidos (enfermagem neonatal).

  • Enfermagem psiquiátrica: ajuda a pacientes com distúrbios psicológicos.

  • Enfermagem de resgate: atua na equipe de salvamento de pessoas acidentadas.

  • Enfermagem home care (assistência domiciliar): é uma alternativa à hospitalização, consistindo na avaliação e assistência de pacientes e familiares em suas casas.

  • Enfermagem em saúde pública: promove a saúde da coletividade e aconselha a população a prevenir doenças.

  • Enfermagem do trabalho: atende em ambulatórios de empresas e assiste programas de manutenção da saúde dos funcionários e prevenção de doenças.

  • Ensino: atua em cursos profissionalizantes que formam auxiliares e técnicos de enfermagem, ministrando aulas teóricas e práticas.

  • Gestão da qualidade: estuda e planeja assistência a pacientes hospitalizados. Envolve procedimentos diários e uso de materiais e medicamentos.

  • Gestão de projetos: controla e administra atividades atribuídas a projetos multidisciplinares, como implementar protocolos em clínicas ou hospitais e criar alas hospitalares.

  • Pesquisa clínica: planeja e coordena planos de pesquisas clínicas.

Situação do mercado de trabalho para o enfermeiro no Brasil

Segundo o Blog da Catho e o Portal PraValer, a quantidade de enfermeiros que se formam no País aumenta, anualmente, no mercado de trabalho, principalmente nas regiões Sudeste e Sul, onde há mais empregadores. Uma alternativa é apostar nas regiões Norte e Nordeste, em que a concentração de enfermeiros é menor, especialmente no interior. Essa situação faz muitos profissionais desejarem buscar um trabalho de enfermeiro nos Estados Unidos.

Qualificações dos enfermeiros brasileiros

Enfermeiro (enfermeiro-chefe): possui graduação em enfermagem. Responsável por suas atividades privativas e mais complexas, e ainda pode desempenhar as atividades dos técnicos e auxiliares. Gerencia, administra e coordena equipes de enfermagem, como chefiar uma ala de hospital.

Técnico de enfermagem: possui curso técnico de dois anos. É capaz de lidar com pacientes de alta complexidade, atuando sob a orientação do enfermeiro.

Auxiliar de enfermagem: possui um curso de menor duração e presta cuidados básicos ao paciente (higiene, alimentação, mobilidade). Sempre é supervisionado por enfermeiros.

Situação do mercado de trabalho para o enfermeiro nos Estados Unidos

Há grande demanda por enfermeiros nos EUA por várias razões, como:

  • os americanos preferem estudar medicina;
  • a quantidade de idosos da geração pós-guerra é alta (muitos requerem cuidados intensivos);
  • muitos enfermeiros americanos estão se aposentando;
  • há falta de profissionais em áreas rurais;
  • há carência de professores de enfermagem.

Dessa forma, quem tiver um plano de carreira para enfermeiros eficiente tem grandes chances de trabalhar como enfermeiro nos Estados Unidos.

Qualificação dos enfermeiros norte-americanos

Assim como na enfermagem brasileira, na norte-americana há alguns tipos de certificações. Mencionaremos as que são similares ao Brasil:

  • CNA (certified nurse assistant): auxilia enfermeiros e médicos em tarefas básicas como limpar ferramentas e ajudar nos cuidados básicos aos pacientes (movimentação, alimentação e higiene). Comparativamente, seriam os auxiliares de enfermagem brasileiros.

  • LPN (licenced practice nurse): fazem tarefas como primeiros socorros, análises básicas de laboratório, aplicação de soro e administração de medicamentos, dão pequenos diagnósticos, organizam e supervisionam o serviço dos CNAs, etc. Seriam os técnicos de enfermagem.

  • RN (registered nurse): são os enfermeiros graduados e que precisam passar no NCLEX-RN para atuarem na profissão. Um RN realiza uma gama bastante ampla de tarefas, da pediatria à geriatria. Abaixo, algumas das suas principais atribuições:

  • Observar e registrar o comportamento dos pacientes;

  • Coordenar, com médicos e outros profissionais de saúde, a criação e avaliação de planos de cuidados personalizados para cada paciente;

  • Fornecer apoio emocional e psicológico aos pacientes e suas famílias;

  • Manter relatórios dos históricos médicos dos pacientes e monitorar mudanças em sua condição de saúde;

  • Administrar os cuidados e os medicamentos necessários;

  • Gerenciar e supervisionar os LPNs e os CNAs;

  • Realização de pesquisas para melhoria das práticas de enfermagem e resultados em saúde;

  • Prestar atendimento instantâneo nas emergências médicas, como queimaduras, acidentes de carro, ataques cardíacos e AVC;

  • Discutir o tratamento com farmacêuticos e médicos nos casos críticos;

  • Fornecer orientações necessárias sobre manutenção da saúde e prevenção de doenças;

  • Monitorar todos os aspectos do atendimento ao paciente, incluindo a atividade física e a dieta adequada;

  • Dar assistência aos médicos durante as cirurgias;

  • Preparar salas e descontaminar equipamentos e instrumentos;

  • Preparar os pacientes para a realização de exames;

  • Educar as famílias dos pacientes sobre a doença e seu tratamento;

  • Interagir com as equipes de saúde para manter relacionamentos harmoniosos;

  • Participar de oficinas educativas para aprimorar o conhecimento profissional e técnico.

O plano de carreira para enfermeiros inclui expectativas e preferências

Além das questões práticas anteriores, essa estratégia baseia-se em fortes alicerces, afinal, este é o profissional que lida com pessoas fragilizadas pela doença. Por isso, sua um bom plano de carreira para enfermeiros dependerá do tipo de pessoa que você é.

Assim, suas habilidades, qualidades, o tipo de trabalho que lhe interessa e o que você gosta de fazer — ao lidar diretamente com pacientes — devem permear sua decisão por qual área seguir na enfermagem. Faça uma autoavaliação, considere várias opções para só então, estabelecer o seu plano de sucesso.

Seguindo informações acima, você estará apto a construir seu plano de carreira para enfermeiros. E se sua intenção é trabalhar nos Estados Unidos como enfermeiro, continue acompanhando nossos artigos com mais informações sobre essa oportunidade!

Ebook tudo o que você precisa saber para se tornar enfermeiro nos Estados Unidos

comments powered by Disqus